Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Por Redação  |  Categoria: Política  |  Fonte: HuffPost
Sexta, 21 de Julho de 2017 - 16:20
A+ A A-

Reforma Trabalhista

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB) fala em "modernização" e não reforma trabalhista

Em entrevista, Ronaldo Nogueira defende a reforma trabalhista, mas admite possibilidade de revisão das alterações em 10 anos.

reforma trabalhista, enfim, foi sancionada. E agora, o trabalhador está nas mãos do patrão?

Especialistas, procuradores do trabalho, sindicatos já decretaram o fim dos contratos com carteira assinada e dão como certa a precarização dos postos de trabalho.

Do outro lado da força está o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB). Defender o contrário do que mais se fala sobre a reforma tem sido sua principal missão, reforçada no dia 22 de dezembro, quando o presidente Michel Temer anunciou oficialmente o pacote que muda a legislação trabalhista no Brasil.

Primeiro, o ministro não fala em reforma. É modernização. Autor de O Trabalhismo No Brasil Do Século XXI, Nogueira tenta contemporizar as críticas. Ao abrir as portas do gabinete, diz logo que vai falar sobre "os fantasmas que criaram em torno da modernização".

O ministro tenta humanizar a figura do patrão e a relação com o empregado na intenção de mostrar que, diferentemente do que se fala, essa é uma relação na qual a voz dos dois pode ter o mesmo peso.

"Não podemos partir do princípio que todo empregador é mal intencionado e todo empregado é incapaz", "Não podemos partir do princípio de que quem gera emprego nesse País é um demônio, é mau, que é um vampiro, quer chupar o sangue do trabalhador, quer destruir o trabalhador", argumenta.

Em uma conversa de 30 minutos, o ministro driblou algumas perguntas, rebateu queixas contra a reforma, disse que o País nunca teve uma condição de pleno emprego e admitiu a possibilidade de uma nova reforma daqui dez anos.

Leia a íntegra da entrevista AQUI

 

Siga o CanaãBRASIL no Twitter e no Facebook  

LEIA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

* E-mail:
* Senha:
Seja o primeiro a comentar esta matéria!